GESTÃO DE CRISE DURANTE O COVID 19

01/04/2020

Em decorrência da pandemia causada pelo  novo Coronavírus (Sars-Cov-2), a prioridade do mundo passou a ser a saúde e bem-estar da população. Essa preocupação não autoriza qualquer ente ou representante do Poder Público excluir uma atenção especial às empresas que, na condição de maiores interessadas, precisam estar atentas ao necessário gerenciamento dos riscos existentes para que possam superar esse período da melhor forma possível.

Foram inúmeros instrumentos normativos exarados nos últimos dias, seja por parte do Executivo no âmbito da União, Estados e Municípios, seja pelo Legislativo e o também o Judiciário, com determinações que vão da prisão por descumprimento da quarentena, suspensão de prazos diversos, questões relativas às relações trabalhistas e até mesmo o diferimento de tributos, entre outras disposições, o que torna imperiosa uma assessoria por especialistas para o maior aproveitamento dos mecanismos oferecidos pelo Poder Público para o enfrentamento da crise esperada pelo isolamento inerente.

 Além do acompanhamento da novel legislação específica que se forma e toma corpo, uma equipe de especialistas jurídicos e de gerenciamento deve prezar por auxiliar em decisões estratégicas balizadas pelo Ordenamento Jurídico e pelas boas práticas de gestão.  

Para tanto, algumas medidas são de grande importância, sendo algumas delas:

1) Criação de um comitê de crise com funções dos membros bem definidas desde o princípio;

2) Esclarecimento dos fatos (obtidos de fontes confiáveis) e avaliação dos possíveis impactos para a empresa em curto, médio e longo prazo;

3) Diante do diagnóstico inicial, passa-se à estratégia de enfrentamento, que é um plano de ação a fim de evitar ou reduzir ao máximo os impactos negativos desse período ao negócio. Dentre as ações possíveis, podem ser incluídas:


          a) Reavaliação das metas e previsões financeiras;

          b) Redução temporária de gastos não essenciais;

          c) Revisões ou negociações de contratos firmados anteriormente;

          d) Análise de possíveis benefícios fiscais oferecidos em âmbito Federal, Estadual e Municipal para o momento atual;

          e) Verificação das possibilidades de prorrogação de vencimentos de empréstimos e de renegociação de dívidas com instituições financeiras;

          f) Monitoramento constante de alterações ocorridas no ordenamento jurídico que possam impactar os negócios.


4) Execução do plano de ação;


5) Comunicação constante com os públicos-alvo;


6) Elaboração de estratégias para o bom funcionamento do teletrabalho;


7) Fortalecimento do programa de Compliance da empresa de modo a evitar qualquer desvio ou desconformidade durante a crise;


8)Atualização contínua das estratégias possíveis de acordo com o cenário

O momento atual exige a preparação de um plano de crise adequado às especificidades de cada negócio. Nesse sentido, a AOF Business está preparada para prestar todo o auxílio necessário e cuidar da gestão estratégica da sua empresa.

VOCÊ PRECISA NOS CONTACTAR?